Menu

ARTIGOS E INFORMAÇÕES SOBRE O MUNDO ONLINE

Cuidados simples reforçam segurança de rede Wi-Fi

Com freqüência, os usuários de tecnologia compram roteadores Wi-Fi, instalam esse equipamento para ter acesso sem fio à internet e deixam para depois as configurações de segurança. Essa prática, no entanto, não é aconselhada pelos especialistas -- além de facilitar o roubo de dados, pode fazer com que o dono da rede responda na Justiça por ações ilícitas de pessoas que desconhece. Isso pode ser evitado com alguns cuidados simples, sugeridos por especialistas em redes Wi-Fi.

“As ameaças estão aumentando muito nesse tipo de rede e é preciso saber como se proteger. Os hackers também estão se interessando cada vez mais por esse tipo de ambiente e aumentando suas habilidades nessa área”, afirma Tiago Capoano, da EsyWorld (representante no Brasil da empresa de segurança Kaspersky). Um teste do G1 realizado em São Paulo comprova a falta de cuidados dos usuários de redes Wi-Fi.

Cláudio Smith, gerente de produtos da Siemens Home and Office, afirma que uma rede sem fio vulnerável facilita a captura de dados transmitidos entre o computador e o roteador. Além disso, alerta que, se não configurada adequadamente, esse tipo de conexão facilita a invasão de PCs também desprotegidos -- quando consegue esse tipo de acesso, uma pessoa mal-intencionada consegue roubar dados da máquina e instalar nela códigos maliciosos.

Por esses motivos, os especialistas são unânimes: o acesso sem fio à internet deve estar sempre associado a cuidados com a segurança. “O usuário doméstico tem de seguir os passos indicados pelos fabricantes de roteadores e usar ferramentas que garantam a segurança de seus dados”, defende Antônio Mariano, diretor de tecnologia da 3Com. Além do manual, a ajuda na configuração pode vir dos CDs de auto-instalação, suporte das fabricantes de roteadores ou até mesmo daquele conhecido que entende tudo de informática.

Abaixo, o G1 reuniu as principais dicas de segurança em relação aos roteadores. A forma de configurar cada aparelho pode ser diferente, mas as sugestões se aplicam aos mais variados modelos. Confira.

 1 - Senha, sempre

É essencial que o acesso à rede Wi-Fi seja liberado mediante uso de senha. Assim, teoricamente só poderão navegar na “sua” internet sem fio as pessoas para quem você passou o nome da rede e também a senha.

 2 - Esconda sua rede

Para evitar que o vizinho pegue carona na sua conexão de internet, é possível configurar o roteador para que ele não divulgue o nome de sua rede -- ou, usando uma linguagem mais técnica, você deve desabilitar o SSID (Service Set Identifier), tornando-o invisível. É o SSID que permite ao computador identificar uma rede e, se ele não for exibido, o “ladrão de Wi-Fi” não terá como adivinhar a existência daquela rede. Ainda assim, se por acaso ele conseguir visualizá-la, encontrará a barreira da senha de acesso sugerida no item 1.

 3 - Criptografe

Os roteadores permitem a criptografia de informações, com o objetivo de dificultar a captura de dados quando eles trafegam entre o computador e o roteador (e vice-versa). Os especialistas recomendam o uso de dois padrões de criptografia: o WPA ou WPA2, pois o padrão WEP já é considerado ultrapassado. O uso da criptografia pode tornar uma rede Wi-Fi até mais segura que uma conexão à internet via cabo, que não tem esse recurso.

 4 - Endereço certo

Como medida de segurança “extra”, configure seu roteador para que ele só libere acesso a endereços MAC (Media Access Control) de computadores previamente cadastrados -- esse endereço é responsável pela identificação de cada máquina. Essa é a dica mais complexa e, por isso, talvez não seja ideal para os leigos. Você pode aprender a identificar esse endereço em fóruns de internet ou pedindo ajuda para algum conhecido que entenda de informática.

Fonte: G1 > Tecnologia