Menu

ARTIGOS E INFORMAÇÕES SOBRE O MUNDO ONLINE

10 vantagens da virtualização de desktops

A palavra de ordem é virtualizar. Mas enquanto a maioria dos executivos começa a perceber as vantagens de virtualizar servidores, muitos ainda se perguntam sobre possíveis ganhos com a virtualização de desktops. Certamente, as vantagens competitivas proporcionadas pelo VDI (Virtual Desktop Infrastructure) elevam potencialmente a eficiência do ambiente tecnológico de qualquer empresa.

É preciso entender que a virtualização de desktops segue os mesmos princípios básicos das virtualização de servidores - que permitem executar múltiplos sistemas operacionais em uma única máquina (PC). Mas há diferenças bastante significativas, já que cada usuário conta com seu próprio sistema operacional, como se fizesse uso de uma estação de trabalho convencional.

O VDI evita problemas de migração, que às vezes chegam a ser traumatizantes tanto para os usuários como, e principalmente, para a própria empresa. Ao contrário, permite a centralização dentro do data Center - incluindo as unidades remotas. Outro ganho relevante é a compatibilidade total das aplicações, proporcionando isolamento total dos ambientes. Trata-se de um recurso bastante interessante para empresas de todos os portes e perfis, já que há soluções adequadas para cada necessidade.

Para simplificar, vamos destacar os 10 principais ganhos proporcionados pela virtualização de desktops:

1. cada usuário tem seu próprio ambiente de trabalho;

2. cada ambiente pode ser customizado com diferentes aplicações, sem causar impacto nos demais usuários;

3. o usuário tem maior controle sobre sua estação de trabalho, podendo instalar ou deletar aplicações quando e se necessário;

4. até mesmo aplicações não muito `amigáveis`, ou seja, que não podem ser compartilhadas por diversos usuários, têm condições de serem instaladas;

5. potencial para acessar desktops remotamente e com segurança;

6. acesso seguro e rápido a periféricos como impressoras ou escâneres;

7. oferece um `storage` tão rápido quanto os servidores virtuais;

8. maior eficiência: economia no espaço de armazenamento, economia nos custos gerais de data center, no resfriamento e no espaço;

9. possibilidade de apresentar produtos, serviços e projetos ao mercado com maior agilidade;

10. possibilidade de fazer backup regularmente, assim como restaurar dados em instantes.

Para que a implantação de um VDI seja bem-sucedida, é necessário o mapeamento detalhado das necessidades do cliente, contando com aproveitamento do parque tecnológico existente, a fim de viabilizar o projeto. Além disso, toda empreitada no mundo da virtualização só está completa quando se dá o suporte necessário para que os usuários possam experimentar de fato as vantagens oferecidas. O suporte pós-implantação assegura, igualmente, que a empresa esteja apta a usufruir de todos os ganhos com máximo aproveitamento.

Autor: Adriano Filadoro

Conheça as características dos diferentes tipos de banda larga

A oferta de conexão rápida à internet vem crescendo de forma expressiva nos últimos anos. Mas, diante de tantas opções, qual a melhor escolha? Qual a velocidade ideal? Qual meio físico escolher? A proposta desta coluna é justamente ajudá-lo a responder essas questões, lembrando que a decisão depende de vários fatores. Com essas informações, você poderá pesquisar os preços dos serviços e definir qual a melhor relação custo benefício para atender às suas necessidades.

Ao contratar esse tipo de serviço, uma das principais preocupações é com a velocidade de conexão. O que devemos levar em conta hoje é um exponencial crescimento dos conteúdos multimídia da internet, que para funcionar bem exigem uma conexão veloz: vídeos, canais de áudio dos mais variados tipos, sites com recursos de animação avançados e games on-line cada vez mais elaborados.

Creio que hoje, para navegar de forma tranqüila e com uma velocidade de transferência satisfatória, um usuário doméstico deve pensar em planos cuja velocidade varie de 500 Kbps até 2 Mbps. Claro que para conexões especiais, como via celular e satélite, essa velocidade cai.

As características específicas de cada meio de conexão (divididos por ordem alfabética) estão listadas abaixo. Dentro de cada tópico, você encontrará as vantagens, desvantagens e diferentes velocidades de cada alternativa.

Cabo

Vantagens: permite a mesma velocidade de envio e recebimento de dados, não depende da existência de linha telefônica.

Desvantagens: requer estrutura de cabeamento, inexistente em algumas regiões.

O uso de conexão rápida via cabo vem crescendo juntamente com a adesão das pessoas aos planos de TV por assinatura. A velocidade desse tipo de acesso varia entre 256 Kbps e 24 Mbps (megabytes por segundo).

Uma limitação nos planos de internet a cabo refere-se ao volume dos dados trafegados: se passar, o usuário pode ter de pagar ao provedor de acesso uma taxa pelo excedente. Um meio eficiente de avaliar seu uso e saber se a cota de tráfego oferecida pelas empresas está dentro do seu consumo é usar um programa como o NetMeter, detalhado nesta coluna.

Eu tenho uma conexão residencial a cabo, que é usada de forma intensa: meu computador fica conectado 24 horas por dia e navego pelo menos quatro horas diárias, de forma ininterrupta. Meu consumo é de cerca de 700 MB de envio e 4.3 GB de recebimento de dados por mês.

Para uso doméstico (pesquisas, entretenimento, e-mail, etc.),acredito que uma limitação mensal em torno de 2 GB de limite de recebimento de dados (download) esteja de bom tamanho. Geralmente, os provedores colocam em seus limites de transferência a informação de download, por isso a sugestão de valor para esse quesito.

Não são todas as localidades que têm esse tipo de serviço, pois ele exige cabeamento. Até mesmo em cidades como São Paulo, há bairros e regiões descobertas.

Celular

Vantagens: mobilidade, pois o modem de conexão é leve e portátil.

Desvantagens: preço e disponibilidade restrita.

Até a chegada dos modems 3G, as conexões por celular eram lentas e instáveis. A nova tecnologia trouxe velocidade e também acarretou, com o aumento da demanda, a queda no preço de acesso.

A velocidade desse tipo de conexão depende muito da tecnologia empregada: nas redes GSM com EDGE pode haver conexões de velocidades chegando a 200 Kbps. Com UMTS, pode-se atingir um taxa de 7,2 Mbps. Apesar de mais alta, ainda é bem menor do que outras alternativas.

Apesar das siglas complicadas, ao contratar esse tipo de serviço você deve ter algo muito claro: o mais importante é que ele ofereça o que se propõe, que é acesso de alta velocidade em qualquer lugar atendido pela rede de telefonia celular. Porém existem diferenças entre as redes das operadoras e o quesito mobilidade pode ficar prejudicado quando mudamos cidade.

Outro fator determinante em conexões por celular é o custo de banda excedente. As operadoras costumam criar pacotes com volume de dados baixo e o excedente pode sair caro. Por isso, antes de contratar o serviço, pesquise muito com base na estimativa do tráfego de dados que vai consumir.

DSL (Digital Subscriber Line)

Vantagem: possibilidade de conexão permanente de alta velocidade, diversidade de pacotes de velocidade, linha telefônica desocupada durante o uso.

Desvantagem: necessidade de linha telefônica e assimetria na transferência de dados (ou seja, taxa de recebimento maior do que a de envio de dados).

Existem pelo menos três tipos de conexão DLS. A mais comum é a ADSL, cujas velocidades variam de 256 Kbps até 8 Mbps. O ADSL2 vai de 256 Kbps até 24 Mbps, enquanto o VDSL atinge 52 Mbps. Por fim, não posso deixar de citar o VSDSL2, que permite conexões até o limite de 100 Mbps.

Provavelmente você pouco verá essas siglas no mercado, pois as empresas entenderam que para seus clientes o que importa é a velocidade, e não os pormenores técnicos que cercam aquela velocidade.

Na prática, a diferença entre os tipos de DSL não ficam explícitas pelos provedores: eles indicam sempre a velocidade de navegação e acabam generalizando que a conexão é ADSL. Porém, é possível saber que se ela for além de 8 Mbps não será a ADSL, mas sim a ADSL2 ou VDSL.

Na hora de contratar um serviço DSL deve-se levar em conta a diferença entre a velocidade de recebimento e envio de dados. Muitos planos garantem o recebimento a 8 Mbps, porém o envio é feito com taxa de 1 Mbps. Se em seu uso for necessário o envio de grandes quantidades de dados, o DSL pode frustrar suas expectativas.

Outra característica a ser observada é a garantia de entrega da operadora. Muitas colocam em contrato que garantem o desempenho mínimo de 10% da velocidade contratada. Essa cláusula existe nos contratos de muitas pessoas e elas não conhecem esta variável, que é importantíssima. A velocidade dificilmente chega a apenas 10% do contratado, mas este piso tem relação com a infra-estrutura mínima que a empresa precisa ter para prover acesso.

Rádio

Vantagens: não precisa de fios ou cabos, facilitando o acesso à web. É amplamente usado em locais públicos, como restaurantes, cafés, livrarias, aeroportos, etc. Tem baixo custo quando o acesso é compartilhado.

Desvantagens: dependendo da quantidade de usuários o desempenho é baixo, requer níveis de segurança elevados (a rede de dados precisa ser protegida contra acesso de pessoas não-autorizadas).

Dentro dessa categoria temos as conexões do tipo Wi-Fi, que prestam um grande serviço permitindo que diversos computadores compartilhem acesso. Outra tecnologia é a de redes WiMax que, de maneira muito simplista, são grandes redes Wi-Fi de longo alcance e alta velocidade.

A velocidade de conexão via rádio vai depender muito do meio (Wi-Fi ou WiMax) e do tipo de placa de rede wireless. As redes Wi-Fi vão de 11 Mbps até 300 Mbps para os novos dispositivos padrão 802.11n. O alcance de uma rede Wi-Fi é curto, enquanto as redes WiMax são feitas justamente para cobrir grandes distância com taxas de transferências similares às do Wi-Fi. Muitos especialistas acreditam que as redes Wimax substituirão os atuais meios de transmissão de dados que usam meios físicos (cabos).

Um ponto negativo da conexão via rádio é a velocidade de conexão, que pode ser prejudicada quando existem muitos usuários simultâneos trafegando grandes volumes de dados.

A rede via rádio, em muitos casos, depende de outras tecnologias para existir. Muitos dos pontos de acesso Wi-Fi são, na verdade, ligados à internet por uma conexão via ADSL, cabo ou mesmo fibra, e o rádio é usado como distribuidor de acesso naquela localidade.

Satélite

Vantagens: alta disponibilidade, acessível em lugares de difícil acesso e fora dos grandes centros urbanos.

Desvantagens: requer aparelhagem mais sofisticada, o custo da instalação e da mensalidade são elevados.

Uma das vantagens desse tipo de conexão é o fato de o acesso não estar ligado à localização. Ainda que em zonas afastadas e esquecidas do Brasil, onde não é oferecido acesso à internet pelos meios convencionais, o acesso via satélite funciona: a cobertura atinge todo o território nacional. Só que, quanto mais remoto o local da instalação, mais potência a antena deve ter.

Empresas no Brasil que trabalham com esse meio de transmissão de dados vendem pacotes de 100 Kbps a 600 Kbps de velocidade.

Uma limitação para essa tecnologia pode ser o fator custo, um pouco mais elevado que as outras conexões. Contudo, o principal usuário desse meio são pessoas que não têm a seu dispor outro tipo de acesso.

Autor: Fernando Panissi

Deixe sua caixa de e-mail livre dos indesejados spams

Se você é um usuário freqüente de e-mail, sabe que o desafio de identificar o que é spam e o que é uma mensagem legítima cria uma grande inconveniência – em alguns casos, acaba inclusive atrapalhando sua comunicação com amigos e colegas de trabalho. Para ajudá-lo, esta coluna contém sugestões de serviços anti-spam não-tradicionais e dicas para que menos e-mails não-solicitados cheguem a sua caixa de entrada.
Além do inconveniente, o spam tem uma forte ligação com o cibercrime. Em 80% dos casos, a origem dessas mensagens é um computador infectado. Spammers – como são chamados os indivíduos que enviam spam – não economizam esforços para enviar propagandas a qualquer endereço de e-mail a qual conseguirem ter acesso, mesmo quando o internauta não tem nenhum interesse em aproveitar as “ofertas” divulgadas. Até mesmo Bill Gates recebe 4 milhões de mensagens não-solicitadas por ano.

Spam dá lucro e (ainda) não é ilegal no Brasil. O motivador de tanta correspondência eletrônica não-solicitada é o dinheiro. Embora a taxa de resposta seja mínima, o custo compensa. Enquanto o envio for barato e um número suficiente de internautas interagir com spam, não há sinal de que a prática vai parar – pelo menos não sem legislação adequada.

“Embora aplicável o Código do Consumidor nos casos de propaganda enganosa e abusiva, ainda não temos legislação específica sobre o spam”, afirma o advogado especializado em tecnologia Omar Kaminski. Segundo o especialista, mais de 15 projetos visando coibir o spam, inclusive por torpedo SMS, foram apresentados ao Congresso nos últimos cinco anos. “Nesse meio tempo os filtros melhoraram, e a tecnologia está ganhando da lei.”

Confira abaixo as dicas que podem manter essas mensagens indesejadas longe de sua caixa de e-mail.

E-mail descartável

Spammers coletam endereços de várias fontes. O cadastro em páginas de internet é uma delas. Entre os sites que exigem cadastro, uns usam o endereço de e-mail para enviar spam diretamente, enquanto outros não protegem adequadamente as informações e permitem que a lista de endereços vaze para um invasor ou funcionário mal-intencionado.

Para impedir que seu endereço de e-mail caia nas mãos de spammers por meio de um cadastro, existem e-mails descartáveis. Um deles é o Mailinator. Ele permite que você simplesmente acesse uma caixa de e-mail @mailinator.com. No cadastro suspeito, forneça um endereço como joaoninguem@mailinator.com e depois vá ao site e espere a mensagem de confirmação chegar. Você passa na validação sem precisar revelar seu endereço de e-mail verdadeiro, que pode ser considerado muito útil para os spammers.

O Mailinator não é o único serviço do gênero. Outro exemplo é o DodgeIt, que recebeu tanto spam que precisou mudar de nome: agora, chama-se Dodgit. uma lista com outros sites semelhantes pode ser encontrada no site da Spamhelp. Há ainda extensões para o Firefox que auxiliam na obtenção desses endereços temporários.

É preciso ter cuidado ao utilizar esses serviços. Como geralmente não há registro, qualquer pessoa pode ler o e-mail enviado para aquele endereço. Alguns websites gostam de enviar a senha e o login no corpo do e-mail – se essas informações não puderem cair nas mãos de estranhos, talvez não seja uma boa idéia adotar esse serviço. Lembre-se também que é um endereço descartável: não confie nele para correspondências sérias e longas.

Disfarce

Mesmo que você não preencha cadastros na internet, basta colocar seu e-mail em uma página web pública para que ele seja capturado. Spammers usam robôs (crawlers) que varrem a internet, examinando cada página e garimpando endereços de e-mail. Para evitar a captura por estes programas, o melhor é simplesmente não divulgar o e-mail na web.

Ofuscar o endereço com troques como 'joao (arroba) example (ponto) com” é uma alternativa, mas nem sempre funciona. Se você está divulgando seu e-mail em seu site e possui controle total sobre o código da página, a melhor opção é usar um formulário de contato ou codificar o endereço de e-mail (com o Hivelogic Enkoder, por exemplo). Essa alternativa transforma seu endereço de e-mail em um código JavaScript, dificultando a vida dos spammers.

Cópia oculta

Semelhantes aos crawlers, alguns vírus varrem tudo o que está armazenado no disco, remexendo os arquivos para encontrar endereços eletrônicos. O prato predileto dessas pragas é o arquivo de caixa de entrada do cliente de e-mail, pois contém aquelas mensagens com dezenas de pessoas em “CC” (cópia carbono). Basta que uma das pessoas na lista de CC seja infectada para que todas as outras acabem em uma lista de spam.

Por isso, se você for enviar um e-mail para muitas pessoas, faça uma cortesia e coloque os endereços em Cópia Oculta (Cco/Bcc),a não ser que os destinatários realmente precisem dos endereços dos demais.

Filtro de spam

Outra sugestão simples e funcional é utilizar vários endereços de e-mail e manter a correspondência mais importante em uma conta separada e pouco divulgada.

Se você não pode mudar de endereço, mas consegue encaminhar mensagens, é possível usar o Gmail para “filtrar” o spam que chega em sua conta: basta encaminhar os e-mails para o Gmail, e do Gmail de volta para sua conta. Assim você pode continuar usando o mesmo endereço, mas ele será “filtrado” pelo anti-spam do Gmail (ou qualquer e-mail gratuito capaz de encaminhar a correspondência).

Autor: Altieres Rohr

Saiba como tornar o uso do Windows Vista mais amigável

Após quase dois anos, estou realmente cansado de ler sobre os problemas dos outros com o sistema operacional Vista, da Microsoft. Quero dizer, tenho meus próprios problemas. Adolescentes vivendo em minha casa e comendo minha comida, uma esposa treinando para ser um cirurgião oral trabalhando rotineiramente em turnos de 36 horas, um carro que devora gasolina. E há também o Vista.

Os consumidores têm problemas com o Vista desde seu lançamento em janeiro de 2007, embora os últimos números indiquem que a maioria dos críticos tenha aceitado, senão abraçado, o sistema. Mais de 140 milhões de cópias do Vista foram vendidas. O Windows segue como um ímã de dinheiro para a Microsoft, respondendo por mais de um quarto da receita anual da empresa, de US$ 60,4 bilhões.

Domar o Vista em meu laptop Sony Vaio equipado com chip Intel se tornou, depois de algum tempo, uma medida de manutenção de paciência, pra não dizer de sanidade. Claro, houve um dia em que eu poderia ter jogado essa coisa pela janela e então me dirigido ao desktop Mac Pro no porão. Em vez disso, liguei um jogo de futebol na TV. E lá estava Jerry Seinfeld ajudando Bill Gates a experimentar sapatos num anúncio do Vista – acho eu.

Fosse aquilo o que fosse, a verdade é que o Vista não precisa ser tão ruim quanto os anúncios da Apple dizem que é. Aqui estão algumas maneiras de tornar sua experiência com o Vista menos sofrida e talvez até mais agradável.

Controle de conta de usuário

Não sou só eu: entre os recursos que muitos usuários consideram irritantes no ciclo de vida do Vista está o controle de conta de usuário (UAC, na sigla em Inglês). O UAC no Vista deveria salvar os navegadores na web de spyware e vírus que pudessem se auto-instalar no disco rígido. Essa é uma boa coisa, obviamente, já que máquinas Windows atraem vírus como um doce atrai moscas.

Uma janela de aviso aparece na tela cada vez que um programa ou aplicativo está prestes a ser instalado: “O Windows precisa da sua permissão para continuar.” As opções são clicar em “continuar” ou “cancelar.”

No começo, se você tentasse desativar o recurso no painel de controle do Vista, ele apareceria novamente após reiniciado. Um observador apontou que essa era a maneira da Microsoft de “nunca perdoá-lo por sua estupidez” em desligar o UAC.

Agora a Microsoft permite o desligamento permanente do UAC se você possui uma versão mais nova do sistema operacional ou baixou a atualização do Service Pack 1 (se você ainda não baixou o Service Pack 1, faça-o agora mesmo; a atualização estabelece um hospedeiro de erros com o Vista).

Acrescente memória

O Vista é um glutão de memória. A Microsoft diz que um computador rodando o Vista precisa de 512 megabytes ou mais de memória RAM. No mundo real, onde uma pessoa usa mais de um aplicativo pó vez, um gigabyte de RAM é um mínimo mais realista. Dois gigabytes seria melhor.

Acrescentar RAM não é uma cirurgia no cérebro e nem é muito caro mas, dependendo do computador, é melhor deixar a instalação para um especialista. Os tipos faça-você-mesmo podem buscar “instalando mais RAM” no Google -- há muitos artigos e vídeos disponíveis.

Dê um impulso ao vista


Com um dispositivo de memória flash (drive flash USB, CompactFlash ou cartão SD) de pelo menos 256 megabytes, você consegue tornar mais rápido o acesso a dados do PC.

Plugado em uma porta USB, o dispositivo funciona como um cache de memória adicional -- ou seja, memória que o computador pode acessar muito mais rapidamente do que dados no disco rígido (quanto mais memória, melhor, até 4 GB). Depois que o dispositivo é inserido, o Vista pergunta se você quer utilizá-lo para aprimorar o desempenho. Você pode escolher alocar parte da memória do cartão ou do drive ao que a Microsoft chama de ReadyBoost e usar o restante para armazenar arquivos.

Não ria. Isso funciona. E, ao contrário da RAM, você não precisa mexer na parte interna do computador. Como o preço da memória flash caiu drasticamente, a decisão é óbvia.

Use somente o que você precisa

Você pode pensar que tem rodando apenas o navegador FireFox, mas o Vista inicia um hospedeiro de programas a cada vez que é inicializado. Não há motivo para que a maioria deles esteja funcionando e usando a memória do computador.

Então, de volta ao Painel de Controle. Clique em “Desinstalar um Programa” e, no painel de tarefas à sua esquerda, selecione “Ligar ou Desligar Atributos Windows”. Você deverá ver uma lista de todos os programas. A maior parte, para ser bem honesto, é incompreensível. O que seria “Serviço de Replicação DFS Windows”? Passeie seu cursor sobre cada entrada e uma janela tentará explicar o que ela é. Retire a seleção das que você não precisa. Isso não as remove de seu PC, apenas impede que rodem.

Perca ainda mais

Caso queira seriamente ajustar o Vista, você pode fazer ainda mais para limitar o que roda no fundo -- e há uma quantidade surpreendente de atividade em seu PC quando você pensa que tudo o que faz é jogar Paciência.

Esse é um processo um pouco mais intimidante. A parte fácil: clique em “Iniciar”, digite services.msc e tecle “Enter”. Uma janela aparece com uma tabela de “serviços” em funcionamento. E é uma longa lista. Veja as entradas que estão marcadas como automático. Essas rodam quer você queira, quer não. Mas quais são necessárias? TweakHound.com é um site inestimável para descobrir isso.

Para mudar um serviço de automático para manual, clique com o botão direito no nome do serviço. Clique em “Propriedades”. Então clique no botão “Parar” e mude o “Tipo de Inicialização” para manual.

Torne o Vista mais feio

Uma virtude do Vista é que ele embeleza a área de trabalho do seu PC. Mas ele usa montes de memória para colocar aqueles itens na lateral da tela e tornar os ícones transparentes. Sim, volte ao Painel de Controle, dessa vez para personalização. Desabilite o recurso de transparência removendo o marcador em “Ativar Transparência”. Clique na aba “Ferramentas de Desempenho e Sistema” e clique em “Ajustar Efeitos Visuais”. Clique em “Ajustar para Melhor Desempenho”.

O sistema também rodará um pouco mais rápido se você reverter ao visual clássico do Windows ao invés do visual Aero. A maneira mais fácil é clicar com o botão direito na área de trabalho, clicar em “Personalizar” e então em “Cores e Aparência do Windows”. Clique em “Abrir Propriedades da Aparência Clássica”, escolha um tema na janela com a lista de cores e clique em “OK”.

Há mais maneiras de fazer o Vista rodar mais rapidamente, algumas um pouco mais complicadas. A Microsoft oferece em seu site um guia com outros truques.

Essas dicas devem ajudar até que venha a próxima atualização de sistema operacional (que recebeu o codinome temporário de Vienna) e então isso se repetirá, tudo de novo.

Fonte: G1 > Tecnologia