Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

28/02/2012

Publicidade na Internet começa 2012 em alta

O bom desempenho da publicidade na Internet ao longo de 2011 deve ser repedido em 2012, a julgar pelos resultados registrados no mês de janeiro, segundo dados do Ibope Nielsen Online. No primeiro mês de 2012 foram veiculadas mais de 6 mil campanhas de 2.124 diferentes anunciantes, um crescimento de 39% se comparado a janeiro de 2011. O número de peças publicitárias em formato display passou de 20 mil e representou um aumento de 69% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os números integram o relatório de audiência da internete brasileira, divulgado hoje pelo instituto. Das 63,5 milhões de pessoas com acesso em casa ou no local de trabalho, 47,5 milhões foram internautas ativos em janeiro. O que representa um crescimento de 2% em relação à variação mensal (dezembro de 2011) e de 11,2% em relação à variação anual (em janeiro de 2011 foram 42,7 milhões de usuários ativos).O tempo médio de uso cresceu 2,2% na variação mensal, atingindo 63h27, considerando os acessos em casa e no trabalho.

Grande parte do cresciemnto do acesso vem ocorrendo nas residências, segundo o Ibope. Entre janeiro de 2011 e janeiro de 2012, o número de usuários ativos domiciliares passou de 34,2 milhões para 39 milhões, o que representa 14% de expansão.

A categoria com maior crescimento mensal do número de usuários únicos em janeiro foi a de sites do governo. A audiência dos sites governamentais passou de 22,3 milhões de usuários únicos em dezembro para 25,3 milhões em janeiro. A evolução de 13% foi resultado da maior procura em janeiro por informações sobre o Enem, o Prouni e as inscrições unificadas em instituições públicas de ensino superior. Nos sites de governo, também cresceu a busca por informações sobre tributos.

Outros sites que também registraram forte crescimento da audiência em janeiro foram os de carreiras, os mapas e guias locais, as páginas de ofertas de pacotes de viagens, de hotéis e de companhias aéreas e os classificados de imóveis.

Fonte: IDG NOW!