Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

09/09/2008

Blogs - Projetos Corporativos

Transição
 
Sem dúvida alguma as ferramentas de conteúdo dinâmico, como os blogs, fizeram a diferença nas práticas comunicativas e interacionais na Internet. Desde que chegaram, os blogs e seus semelhantes (fotolog, videolog...) não pararam de crescer.
 
Possuidores de interfaces altamente amigáveis, os blogs iniciaram sua caminhada como repositórios de informações dos mais variados perfis de usuários. Todos tinham blogs e eles nasciam e cresciam quase com a mesma velocidade que morriam. De fato, o boom dos blogs não foi diferente do boom das pontocom, mas, por envolverem investimentos virtualmente simbólicos e chamarem a atenção de usuários finais e não de empresas, a explosão de sua bolha passou quase que despercebida.
 
Hoje ainda são muito presentes e ativos, mas perderam considerável força quando do aparecimento de ferramentas mais dinâmicas do ponto de vista de sociabilização, como Orkut e Multiply. Com propostas mais simples e que envolvem menor esforço do usuário, as "Redes Sociais" arrancaram grande parte do peso que os blogs e congêneres tinha na cabeça das pessoas.
 
Não podemos desconsiderar que este foi apenas outro passo na escala evolutiva dos processos interacionais na Internet. Lembremos do enfraquecimento letal de outras ferramentas do passado, como Palace, IRC e ICQ. Apesar de ainda se manterem ativos, quando correlacionados às possibilidades de interação, os blogs não são mais a primeira escolha de alguém, ao contrário de Orkut, Multiply, Vi6, Hi5 e por aí vai.
 
Mas se por um lado os blogs se afastaram de um público-alvo mais efervescente, por um outro lado eles se aproximaram de um outro público mais moderado, mais exigente e com expectativas muito maiores: as corporações.
 
Experiência com a Audiência
 
Quando uma empresa resolve adotar posturas mais inovadoras, como a utilização de um blog corporativo, ela aposta em duas coisas simultaneamente:
 
possibilidade de aumentar sua presença na Internet através da vasta quantidade de conteúdo que se pode lançar na internet de maneira muito mais fácil, confiável e profissional (utilizando as facilidades de formatação e gerenciamento de conteúdo encontradas na maioria das ferramentas de blog disponíveis).
feedback de sua audiência, ou seja, maior contato com o público. Através de uma ferramenta que permita que empresa e clientes compartilhem o mesmo palco, as possibilidades de trocas de informação são maiores e, com sabedoria, uma empresa pode utilizar seu blog para conhecer muito melhor seus clientes e se aproximar mais de seus interesses.
Obviamente algumas corporações podem adotar perfis editoriais mais rígidos quanto à participação do público, o que torna essa participação sujeita a "moderações". Mas devemos considerar que um blog corporativo não tem propostas jornalísticas, e sim empresariais.
 
A proposta de moderação utilizada por muitos blogs corporativos tem causas mais ligadas à própria imagem que qualquer outra coisa, isto é, muitas vezes moderam-se os comentários para evitar que discussões se transformem em baixaria e mensagens ofensivas sejam postadas deliberadamente.
 
Assim, levando-se em conta quais os potenciais usos de comentários nos posts de um blog por parte da audiência, manter-se antenado ao que é escrito ali é sempre importante, em todos os aspectos. Vejamos alguns itens a se observar:
 
Se o blog corporativo recebe muitos comentários é um sinal de que tem muita visitação e também é um sinal de que por algum motivo (design, perfil da empresa ou ramo de atividade) as pessoas têm maior liberdade de expressão em se posicionar em relação ao que a empresa vem publicando em seu blog.
 
Se o blog tem problema com excesso de comentários ofensivos e prejudiciais, este é um caso claro de que existe um mal-estar forte entre empresa e clientes, ou seja, os clientes aproveitam a primeira oportunidade que têm de se queixar abertamente da empresa. A solução para este problema pode vir desde um serviço de atendimento incapaz de ajudar a clientela até um problema grave na qualidade de seu produto/serviço.
 
Canais de Comunicação
 
Muitas empresas estão confinadas a um contato indireto e, muitas vezes, quando direto, um tanto quanto mecanizado/robótico. Esse tipo de coisa assusta os usuários, incomoda-os ou os ignora. Poucas coisas são tão incômodas quanto aqueles telefonemas para vender cartões de crédito, no meio do horário de almoço. São maneiras de contato que atacam o público, ignoram suas vontades e especificidades e causam transtorno e constrangimento de ambos os lados.
 
Ciente de que sua empresa atende a um perfil de público que tem forte presença na Internet, manter um blog como canal de comunicação é um bom negócio. Isso faz com que seu público crie o hábito de visitar seu blog para se manter atualizado sobre assuntos que tanto a empresa quanto ele têm em comum. E o que uma empresa e seus clientes têm em comum? O produto/serviço/solução, claro. Então utilizar o blog para agregar valor ao seu produto pode ser uma boa idéia.
 
Conheci empresas que utilizavam a internet para fazer contato com seu público. Mas a utilizavam apenas como ferramenta de comunicação de massa, ignorando suas potencialidades como ferramenta não massiva. Uma newsletter enviada para 30 mil emails tem todas as características massivas que se vê em canais de televisão e jornais, ou seja, a mesma mensagem é enviada a milhares de emails. Ninguém pode respondê-la através da ferramenta de newsletter e todo o contato é restringido a situações de UM POR UM. Quando a mesma mensagem é veiculada em uma plataforma interacional, como a dos blogs, por exemplo, o cenário é bem diferente. Cria-se uma comunidade em torno da proposta do blog e, se no decorrer do blog seu produto estiver sendo bem manuseado, a comunidade a se formar ali poderá ser grande aliada no seu entendimento da receptividade de seu negócio.
 
Assim você pode explorar ferramentas que facilitariam muito a sua vida e a do departamento de marketing da sua empresa, como, por exemplo:
 
Enquetes
Feeds
Newsletter Segmentadas
Fóruns
Listas de Discussão
Ratings (votações)
Integração com serviços da web 2.0, como Digg, Delicious, Twitter, Orkut, Multiply, Widgets, Estatísticas e muito mais.
 
O que escrever nesse blog?
 
Tudo que tenha a ver com seu produto, seus clientes e seu mercado.
 
Por essência os blogs têm formato editorial altamente dinâmico, ou seja, não trabalham com deadline. A notícia é inserida a partir do momento que termina de ser trabalhada na redação. E lembre-se que a reação do público pode se dar na mesma velocidade.
 
Mantenha boa freqüência na atualização de seu blog, mas procure não pecar pelo excesso. Lembre-se que seu público pode precisar de tempo para leitura do seu material, e, trabalhando, as pessoas acabam por reservar parcelas restritas de seu tempo para leituras na internet. Isso quer dizer que você tem que investir na apresentação de conteúdo interessante, expresso de maneira objetiva e hipermidiática, ou seja, oferecendo trilhas de narração através de links e hiperlinks.
 
Muitos pensam que é errado divulgar outros links em um blog corporativo, mas, se for para dar maior referência e ambientar melhor o leitor sobre determinados momentos importantes da notícia, esta é sempre uma boa opção.
 
Lembre-se que na Internet o fluxo de informação não funciona da mesma forma que em outros canais. Na maior parte dos canais utilizados hoje pelo marketing a lógica informativa é a Lógica de Oferta, isto é, o canal é utilizado para despejar a mesma informação para todos. A Internet, no entanto, funciona sob os parâmetros da Lógica de Demanda, ou seja, serão encontrados pelo público na internet apenas os conteúdos que ele próprio desejar encontrar.
 
Com a proliferação de Search Engines cada vez mais potentes, como Google e Yahoo!, fica cada vez mais fácil que as pessoas encontrem sua marca/empresa na internet e, quanto maior o número de canais que você tiver para apresentar esta marca/empresa, e quanto mais qualificada for sua utilização destes canais, melhor.
 
Portanto, invista sempre na qualidade do material, na articulação de idéias coerentes e dinâmicas, de maneira a oferecer caminhos para que seus leitores sejam não apenas chamados a ler seu material, mas também a refletir e opinar sobre ele.
 
Todos só têm a ganhar com essas peculiaridades da utilização de blogs por projetos colaborativos de comunicação.