Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

27/03/2014

Google lança site com dicas de segurança em português

O Google Brasil lançou nesta quinta-feira a Central de Segurança (http://www.google.com.br/safetycenter/),um site com dicas de segurança da internet. O conteúdo abrange dicas sobre os produtos da empresa e a rede virtual em geral.

O endereço já havia sido lançado em 11 de fevereiro, dia da internet segura, nos Estados Unidos e em outros países, mas agora ganhou a versão em português. Nele, é possível saber como criar senhas mais seguras, como verificar se há algum acesso incomum no Gmail, e manter os dispositivos seguros, por exemplo. A Central de Segurança também tem uma área específica para as famílias, com dicas para os pais protegerem os filhos de ameaças online.

O site também tem contribuições de duas organizações que atuam na conscientização dos internautas sobre os perigos da internet, a SaferNet Brasil e a Childhood Brasil.

Fonte: Terra

25/03/2014

Mais de 10% dos computadores Brasil ainda usam Windows XP, diz pesquisa

O Windows XP terá o suporte da Microsoft encerrado no próximo dia 8 de abril. No entanto, muitos usuários ainda não parecem ter se preocupado com isso, e continuam utilizando o sistema operacional em seus computadores. De acordo com um estudo feito pela Kaspersky Security Network, 10,8% das máquinas analisadas têm a plataforma instalada - chegando a 12 milhões de PCs em todo o Brasil.

Os números são baseados em dados de usuários de serviços antivírus e de segurança da Kaspersky, tirando-os como amostragem e são bastante relevantes tendo em vista que esta estatística coloca o país em segundo lugar em máquinas que ainda usam o sistema, atrás apenas da Argentina na região.

“Realmente o uso do Windows XP não só depende da migração em si, depende também do ciclo natural da renovação do hardware por parte dos usuários, tanto individuais como empresariais. A maior preocupação é ao nível das PMEs, já que a migração para novas plataformas implicaria em um forte investimento. Além disso, a segurança dos caixas eletrônicos é um problema em todos os países do mundo, já que a maioria ainda roda com os sistemas operacionais Windows XP”, afirmou Dmitry Bestuzhev, diretor do grupo de pesquisa e análises para a Kaspersky Lab na América Latina.

A preocupação da Kaspersky, e de outras empresas de segurança, é de que o fim do suporte ao Windows XP estaria em cerca de 20% das máquinas de todo o mundo, segundo a StatCounter. Isso poderia aumentar o número de casos de ataques: afinal, o sistema ficará obsoleto e vulnerável a explorações feitas por usuários maliciosos.“Sem dúvida, os criminosos criarão exploits para comprometer as máquinas, aproveitando de suas vulnerabilidades. Em outras palavras, os cibercriminosos poderão explorar sem obstáculos qualquer vulnerabilidade no Windows XP ou componentes que encontrarão depois do dia 8 de abril de 2014, e o sistema operacional não terá nenhum patch oficial para detê-los”, completou.

Só a Argentina, com 14,32% de usuários com Windows XP, tem números “piores” do que o do Brasil, com 10,88%, entre os países analisados na América Latina. Colômbia, com 10,48%, Peru, com 10,07% e México, com 7,79%, são os outros. Todos os dados foram coletados durante os últimos 30 dias, entre os meses de fevereiro e março de 2014.

Os dados entre os usuários da Kaspersky são próximos ao que o site StatCounter aponta para o geral do Brasil, no qual quase 14% aparecem utilizando o XP. Levando-se em conta que há 118 milhões de computadores (FGV, 2013) em uso no país, chega-se a uma conclusão de que há cerca de 12 milhões de computadores no Brasil rodando o velho, e agora desprotegido, Windows XP.

Fonte: TechTudo

29/01/2014

Velocidade da internet cresce, mas Brasil cai para 84º em ranking mundial

Apesar de a velocidade da internet no Brasil crescer 10% no terceiro trimestre de 2013, o país caiu no ranking da Akamai “Estado da Internet”, divulgado nesta terça-feira (11). Em uma lista de 239 países, o Brasil escorregou quatro posições e agora ocupa o 84º lugar, com velocidade média de 2,7 Megabit por segundo (Mbps).

O levantamento considera 239 países ou regiões, porém, o ranking de velocidade média global tem apenas 140. Isso acontece pois ele considera apenas os países que tenham mais de 25 mil endereços IPs conectados à rede Akamai.

A velocidade média do Brasil foi de 2,7 Mbps é 10% maior que os 2,4 Mbps registrados no segundo trimestre de 2013. Em relação ao terceiro trimestre de 2012, o incremento foi de 19%. Ainda assim, porém, a taxa brasileira ficou abaixo da média global, que cresceu 10%, e chegou a 3,6 Mbps.

Ter uma velocidade de internet ainda abaixo da média mundial associado ao fato de outros 121 países terem elevado suas taxas podem explicar porque, a despeito do avanço, o Brasil caiu quatro posições no ranking mundial.

Na ponta da lista, a velocidade não para de crescer. Dentre os dez países que possuem a maior velocidade de internet, sete aumentaram suas taxas de transferência.

Hong Kong, primeiro país da lista, elevou a velocidade em 0,5%, para 65,4 Mbps; Coréia do Sul e Israel aceleraram 19%, para 63,6 Mbps e 47,7 Mbps, respectivamente.

Em relação à média de picos de conexão, o Brasil atingiu os 16,7 Mbps, queda de 10% em relação ao segundo trimestre de 2013. No mundo, o pico chegou a uma velocidade média de 17,9 Mbps.

Conexões móveis

A pesquisa da Akamai também mensura a velocidade de conexão da internet móvel no mundo. Entre julho e setembro, houve uma variação entre 0,6 Mbps e 9,5 Mbps no mundo. No Brasil, a velocidade média ficou em 1,4 Mbps.

Nos picos de conexão, a velocidade da internet móvel no mundo chegou a 49,8 Mbps.

O país foi o que mais cresceu no mundo em número de endereços de IPv4 no período estudado pela Akamai.

Dos 8 milhões de novos endereços surgidos no período analisado pela Akamai, 3,3 milhões foram criados no Brasil, um volume que representa um aumento de 11% em relação ao trimestre anterior.

Ao todo, mais de 760 milhões de endereços no mundo todo estiveram conectados à rede da Akamai.

Ataques

O Brasil também teve destaque no ranking que mede a origem dos ataques na internet. Com crescimento de 1,8%, o país foi o 6º que mais originou pragas virtuais.

Durante o período analisado, o relatório identificou tráfego de ataques a partir de 185 países ou regiões, dez a mais do que o verificado no trimestre passado. Os três primeiros países deste ranking são China, com 35%, Indonésia, com 20% e Estados Unidos, com 11% dos ataques.

Fonte: G1

22/01/2014

As 25 piores senhas de 2013: "123456", "password" e "abc123" lideram

“123456” finalmente conseguiu o nada honroso título de a pior senha do mundo, após passar anos na sombra de “password”.

A empresa de segurança Splashdata, que todo ano divulga a lista com as senhas mais comuns roubadas, descobriu que “123456” subiu para o topo desse ranking em 2013. Até então, “password” tinha dominado essa disputa.

A mudança na liderança tem muito a ver com a Adobe, cuja grande vulnerabilidade de segurança em outubro afetou cerca de 48 milhões de usuários. Uma lista de senhas do vazamento tinha “123456” no topo, seguido por “123456789” e “password”. O tamanho imenso do vazamento teve um grande impacto nos resultados da Splashdath, explicando também porque opções como “photoshop” e “adobe123” aparecem na lista deste ano.

Os defensores de “password” poderia reclamar com razão para a inclusão de um asterisco na lista, já que os códigos roubados da Adobe incluíam mais de 100 milhões de contas inativas e de teste. Por isso, não fique surpreso caso “password” recupere o trono em 2014.

Senhas mais fracas são mais suscetíveis a ataques de força bruta, em que os hackers tentam acessar as contas por meio de tentativas rápidas de descobrir os códigos. E quando senhas criptografadas são roubadas, as mais fracas são as primeiras a caírem para os softwares de cracking cada vez mais sofisticados.

Como sempre, a Splashdata sugere que os usuários evitem palavras e frases comuns nas senhas, e afima que substituir letras por números visualmente parecidos, como I e 1 e 3 e E, não é uma estratégia eficiente. Além disso, a empresa lembra que programas de gerenciamento de senhas também podem te ajudar.

Confira abaixo a lista completa com as piores senhas de 2013, segundo a Splashdata:

    1. 123456
    2. password
    3. 12345678
    4. qwerty
    5. abc123
    6. 123456789
    7. 111111
    8. 1234567
    9. iloveyou
    10. adobe123
    11. 123123
    12. admin
    13. 1234567890
    14. letmein
    15. photoshop
    16. 1234
    17. monkey
    18. shadow
    19. sunshine
    20. 12345
    21. password1
    22. princess
    23. azerty
    24. trustno1
    25. 000000

Fonte: IDG Now!

Mais notícias: