Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

01/07/2011

Operadoras têm 90 dias para iniciar venda de banda larga a R$ 35

Em até 90 dias, as operadoras de telefonia fixa deverão começar a disponibilizar para os clientes a internet com velocidade de 1 Megabit por segundo (Mbps) a R$ 35 por mês (PNBL). O acordo foi fechado hoje (30) entre as operadoras Telefônica, Oi, Sercomtel e CTBC e o Ministério das Comunicações.

As empresas assinam ainda hoje um termo de compromisso com o governo para oferecer a banda larga nos moldes combinados. Também deve ser assinado um decreto presidencial que institui o novo Plano Geral de Metas de Universalização da Telefonia Fixa (PGMU 3),que faz parte da renovação dos contratos de concessão.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, informou que o cronograma de oferta do serviço ainda não foi fechado, mas o serviço deve estar disponível em todo o país até 2014, o que deve significar a amplicação da cobertura dos 27% de domicílios com acesso hoje, para 70% dos domicílios. A velocidade também deve aumentar para até 5 Mbps.

Na avaliação do ministro, o acordo com as empresas é um “grande negócio”, pois o preço é a metade da média adotada no país. “Claro que se fosse mais barato seria melhor, mas não conseguiríamos fazer isso sem subsídio e não optamos por subsídio neste momento. Este plano não terá recursos públicos”, assumiu Bernardo.

O acordo com as empresas não estabelece metas de qualidade da internet a ser ofertada, mas Paulo Bernardo garantiu que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai votar até outubro um regulamento para estabelecer regras que devem ser seguidas por todas as empresas que oferecem a internet fixa e móvel.

Bernardo também explicou que as sanções a serem aplicadas às empresas, por descumprimento do acordo com o governo, podem ser convertidas em obrigações de novos investimentos e, em último caso, em multas pecuniárias. Nos locais onde as empresas não conseguirem oferecer o serviço banda larga fixa, haverá a possibilidade de oferta de internet móvel.

O presidente da Telefônica, Antonio Carlos Valente, disse que, por não ter subsídios do governo, as empresas terão que “usar técnicas criativas” para atender aos termos do acordo. “Esses novos valores vão possibilitar que novas famílias possam ter acesso a esse serviço, e esse é o principal objetivo”, disse.

Fonte: IDG NOW!

20/06/2011

ICANN aprova aumento das extensões dos nomes de domínios na Internet

O conselho de diretores da Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN) aprovou o aumento no número de finais dos nomes de domínios de internet, conhecidos genericamente como domínios de nível superior (gTLD),que hoje são 22 (.com, .org e .net, além de alguns níveis-país, como .uk, .br e .in). Com a decisão, os usuários da rede mundial de computadores vão começar a ver novas extensões de domínio.

Significa que, a partir de 2012, os endereços de internet poderão terminar com praticamente qualquer palavra em qualquer idioma, oferecendo uma oportunidade às organizações ao redor do mundo promoverem suas marcas, produtos, comunidades ou causas, com novas e inovadoras maneiras, declarou também o ICANN.

A mudança não vai beneficiar apenas empresas, mas também regiões e cidades que agora poderão usar domínios mais relevantes, afirmou o presidente da Internet Service Provider Association da Índia (ISPAI),Rajesh Chharia.

A decisão respeita os direitos de grupos criarem novos domínios em qualquer língua e script, disse o ICANN em pronunciamento.

A votação do conselho teve 13 aprovações, uma oposição e duas abstenções.

Inscrições para os novos gTLDs serão aceitas de 12 de janeiro à12 de abril de 2012.

Fonte: IDG NOW!

11/06/2011

Banda larga cresceu 19,2% no Brasil em 2010, diz Anatel

O Brasil fechou 2010 com 15,5 milhões de conexões de internet de alta velocidade, a chamada banda larga, um aumento de 19,2% em relação a 2009. A informação consta de relatório anual divulgado nesta sexta-feira (10) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A velocidade média da conexão no Brasil também cresceu, apontou o levantamento. “Ano a ano, o percentual de acessos com velocidades menores que 512 kbps tem diminuído e cresce o volume de acessos com velocidades superiores a esse patamar. Em 2010, velocidades superiores a 2 Mbps representavam 19% dos acessos em serviço”, informa o relatório.

O número de empresas que prestam serviço de acesso à banda larga aumentou 38,6% no período, chegando a 2.500 autorizadas.

TV por assinatura

Segundo a Anatel, ao final de 2010 o Brasil tinha 9,8 milhões de assinantes de serviço de TV paga, crescimento de 30,7% em relação a 2009. A expansão do ano passado foi a maior verificada no setor pela agência desde 1998, ano em que o segmento passou a ser acompanhado.

“Esse crescimento elevado deveu-se, em grande parte, à entrada de novos players no mercado, principalmente operadoras ligadas às concessionárias de telefonia fixa. Também contribuiu para essa evolução o aumento do poder aquisitivo da população, sobretudo na Classe C, cujo crescimento tem despertado o interesse das prestadoras de TV por assinatura, até então mais focadas nas classes A e B”, informa o documento.

Fonte: G1

18/05/2011

Comércio na web fatura 22% a mais no Dia das Mães de 2011, diz e-bit

O comércio eletrônico faturou R$ 760 milhões no Dia das Mães deste ano, alta de 22% em relação ao registrado na data em 2010, divulgou nesta quarta-feira (18) a e-bit, empresa especializada em informações de comércio eletrônico.

O tíquete médio para as compras na web na data ficou em R$ 350, diz a e-bit. De acordo com a empresa, o período utilizado para a pesquisa foi de 24 de abril a 8 de maio.

A categoria de saúde, beleza, cosméticos e medicamentos foi a preferida pelos consumidores, com 14% do total de pedidos.

Em seguida estão os setores de eletrodomésticos, com 13%, e informática, com 11%. Entre as cinco categorias mais procuradas estão também telefonia e celulares, com 7%, e moda e acessórios, com 6%.

“O comércio eletrônico está recebendo novos consumidores da classe C. Isso está colaborando para incrementar o faturamento do setor”, afirma, em nota, o diretor de marketing e produtos da e-bit, Alexandre Umberti.

Fonte: G1