Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

03/11/2010

Internet cresce 72% em propaganda

Relativamente nova no mercado, a internet registrou um crescimento muito maior que as outras mídias, mais experientes, nos nove primeiros meses de 2010. De acordo com o Ibope, a internet teve um salto de 72% em relação ao mesmo período do ano passado em autorizações de mídia.

A pesquisa avaliou as mídias brasileiras e apontou que, de modo geral, o mercado brasileiro teve crescimento de 21,4%, contabilizando R$ 54,350 bilhões de autorizações, contra R$ 44,770 do ano passado.

O levantamento apontou que a TV segue com o segundo maior crescimento, com um registro de 23% de faturamento (R$ 29,047 bi). A TV por assinatura teve 22% (R$ 4,4 bi). Já as revistas cresceram 15% (R$ 4,379 bi) e os jornais 14% (R$ 11,484bi). O outdoor alcançou 11%, o rádio 9% e o cinema 8%.

Fonte: iMasters

29/10/2010

Celulares já podem fazer pesquisas no Google com voz em português

O Brasil recebe, a partir desta quinta-feira (28),os aplicativos de pesquisa de voz em português e navegação por mapas do GPS para smartphones com sistema operacional Android, do Google. O Brasil é o primeiro país da América Latina a ser contemplado com estes programas, que já podem ser instalados de graça por meio do site do Google.

A pesquisa de voz também está disponível para iPhones, na loja de aplicativos da Apple. O recurso de voz converte o som em texto, facilitando a busca on-line por meio de aparelhos móveis. Segundo Hugo Barra, diretor de produtos mobile do Google, “25% das buscas feitas por celular nos EUA são realizadas pelo aplicativo de voz”.

Na barra de busca que fica na tela principal do Android, o usuário precisa apenas apertar no botão de voz para fazer a pesquisa. O sistema processa o som e abre uma página do Google com todos os resultados automaticamente.

Navegação por GPS

O programa de navegação do Android usa o GPS do smartphone para criar rotas e dar dicas de caminhos por áudio. O programa, que tem como base o Google Maps, também funciona por meio de comando de voz. Segundo o Google, mais de 100 milhões de usuários no mundo acessam o Google Maps por celular.

Entre as funcionalidades do aplicativo, que só pode ser acessado com internet, está o cronômetro, que calcula quanto tempo falta para chegar ao destino, e um recurso que indica como está o trânsito. Pelo programa também é possível visualizar imagens de satélite e fazer buscas por estabelecimentos no meio do caminho.

"O Android é uma plataforma estratégica para o Google", disse Alexandre Hohagen, diretor-geral da empresa na América Latina. "Esperamos que os novos aplicativos aumentem a penetração do sistema do Google no mercado brasileiro", completou.

"Os dois programas irão mudar a vida dos usuários de smartphone no Brasil", afirmou Barra.

Segundo a empresa, 1,5 milhão de ativações de aparelhos com Android são feitas semanalmente. O sistema operacional do Google chegou ao mercado há quase dois anos. Hoje, 96 aparelhos são compatíveis com o sistema, que está presente em 49 países e conta com a parceria de 59 operadoras.

Fonte: G1

26/10/2010

Quase 70% da classe C brasileira já têm acesso à Internet, diz pesquisa

Um estudo da agência marketing digital Razorfish – feito em parceria com o portal Terra – indica que 66% da classe C brasileira já têm aparelhos que conseguem acessar a Internet.

A pesquisa – que leva o nome de “The Stampede : Conheça a nova Classe Média Digital” – aponta que os desktops são encontrados em 40% dos lares da classe C. Em segundo lugar na preferência destes usuários vêm os celulares, com 23%. O laptop aparece em terceiro, com apenas 3%.

Já em 2010, dos 3,7 milhões de pessoas que pretendem comprar um computador, 57% pertencem às classes emergentes. Segundo os dados de vendas já realizadas, nove em cada dez computadores estão sendo adquiridos por essas classes.

“Estes dados demonstram uma mudança forte no perfil das classes emergentes, que deve ser considerado pelas empresas ao definirem suas estratégias de negócios e de comunicação”, destaca Fernando Tassinari, diretor-geral da Razorfish no Brasil.

O documento informa ainda que dos 28 milhões de lares que possuem computadores, 63% são da classe C – também chamada de nova classe média digital - enquanto 23% pertencem à classe A e B e 14% à classe D. O número de desktops presentes nos lares dessa faixa da população cresceu 15% entre 2006 e 2009.

Dos usuários da Internet, 42% são da nova classe média digital em 2010, em comparação a apenas 29% em 2004. Ou seja, o número de pessoas dessa faixa da população que acessam a internet, por meio dos diversos dispositivos, cresceu 44% no período.

“O estudo corrobora o que vivenciamos na prática e que extrapola rótulos ou categorias. Foi o que aconteceu na Copa e é o que vem acontecendo nas Eleições, por exemplo. Seja pela informação, seja por entretenimento, a internet já é hoje o meio mais democrático para todas as classes sociais. E com menores custos e sem a limitação da grade da mídia tradicional, a Classe C encontra na internet opções que contemplam todos as suas necessidades e gostos”, comenta Paulo Castro, diretor geral do Terra Brasil.

A pesquisa foi realizada no Brasil, México e Argentina.

Fonte: IDG Now!

20/10/2010

Internet terá mais de 2 bilhões de usuários em 2010

De acordo com um estudo da União Internacional de Telecomunicações (UIT),o número de internautas no mundo dobrou nos últimos cinco anos e vai ultrapassar a marca de 2 bilhões até o final deste ano.

Chamado de "The World in 2010: ICT facts and figures", o estudo apontou que, apenas nas residências, o número de usuários da internet deve crescer de 1,4 bilhão em 2009 para 1,6 bilhão até o fim de 2010.

Além disso, o levantamento revelou que 226 milhões de pessoas estrearão na rede este ano. Desse total, 162 milhões serão provenientes de países em desenvolvimento, que apresentam as taxas mais elevadas de crescimento da população online.

Até o fim de 2010, 71% da população dos países desenvolvidos estarão conectados à internet, e 65% desse total terão acesso a partir de residências. Em contrapartida, nos países em desenvolvimento, a rede será acessível a 21% dos cidadãos, com uma média de 13,5% de acessos em casa.

O levantamento também mostrou a desigualdade entre os continentes. Enquanto 65% dos europeus já estão na rede, apenas 9,6% dos africanos estão conectados. A densidade do serviço nos países em desenvolvimento é de 4,4 assinaturas para cada 100 pessoas, enquanto que nos países desenvolvidos esse índice é de 24,6 para 100.

Fonte: iMasters