Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

25/11/2014

Telefonia e acesso à internet no Brasil estão entre mais caros do mundo

A telefonia e o acesso à internet no Brasil ainda estão entre os mais caros do mundo e os custos freiam a capacidade de garantir que os serviços cheguem a toda população. A desigualdade social é traduzida também para uma desigualdade digital profunda. O alerta é da União Internacional de Telecomunicações (UIT),em um estudo publicado em Genebra.

No Brasil, o custo da internet para a população mais carente é 20 vezes o peso que o mesmo serviço representa para os mais ricos. E 44% das pessoas que têm computador em casa não conseguem pagar uma assinatura para ter internet.

O documento revela que o custo de uma ligação pelo telefone celular no Brasil é superior a todos os países europeus e consome uma proporção maior da renda que em países como Cuba, Paquistão, Argélia ou Guiné Equatorial.

De 166 países avaliados, apenas 47 deles têm um custo superior na ligação ao que o brasileiro paga no celular, entre eles Etiópia, Albânia, Ruanda e Madagascar. Os locais onde a ligação tem o menor custo são Macao, Hong Kong e Dinamarca.

O pacote que serve de comparação seria a assinatura mensal de um celular, com 30 ligações por mês, mais 100 mensagens de texto. O valor médio do serviço no Brasil chegaria a US$ 48,32 por mês ao final de 2013. Em comparação à renda média do País, isso representa um custo pensar de 4,96%.

Em Macau, o mesmo serviço custa menos de US$ 6,00 e representa meros 0,11% da renda. Em pelo menos 36 países, o custo de um pacote parecido sairia por menos de 1% da renda mensal de um trabalhador.

Telefonia fixa

O Brasil ainda está em uma situação incômoda no que se refere aos custos da telefonia fixa. Dos 166 países avaliados, o Brasil aparece apenas na 110ª posição, com um custo de US$ 24,00 por uma assinatura mensal, mais 30 minutos de ligações locais. Isso representa 2,50% da renda média de um trabalhador.

No Irã, a taxa sai por apenas doze centavos de dólares por mês, contra 24 centavos em Cuba. Nesses países, a telefonia fixa custa por mês entre 0,03% e 0,05% da renda média.

Numa conta geral, o Brasil aparece na 90ª posição entre os 166 países avaliados no que se refere ao custo da telefonia. Hoje, são 22 telefones fixos para cada 100 pessoas. O número de celulares é de 135 para cada cem habitantes. Em 2012, a taxa era de 125.

Internet

No que se refere à internet, o Brasil registrou pela primeira ao final de 2013 mais de 50% de sua população conectada à rede. Em 2012, a taxa era de 48% e, no ano passado, a penetração chegou a 51%. E 42% tinham acesso à rede.

A taxa da sociedade brasileira com computadores em casa passou de 45% para 48% entre 2012 e 2013. No que se refere à banda larga fixa, o serviço atende a 10% dos brasileiros em suas residências. Já a internet rápida sem fio teve uma expansão e atinge 55% da população. Em 2012, eram apenas 33% os brasileiros com o serviço.

Essa situação permitiu que o Brasil subisse da 67ª posição em 2012 para a 65ª em 2013 no ranking das economias mais preparadas para usar as tecnologias da comunicação. Mas o Brasil ainda é superado pelo Azerbaijão, Romênia e Argentina.

O ranking é liderado pela Dinamarca, seguido pela Coreia do Sul e praticamente todos os países ricos. A Europa continua sendo a região onde a tecnologia da informação é mais avançada.

Mas, uma vez mais, o custo é um obstáculo para o avanço das comunicações no Brasil. Segundo a agência, "o preço continua uma barreira ao acesso à internet em casa em muitos países em desenvolvimento". "No Brasil, por exemplo, 44% das pessoas entrevistadas que tinham computadores em casa indicaram que não tinham internet por considerar o preço alto demais ou acima de suas possibilidades", indicou.

Se no Brasil 42% da população tem internet em casa, a taxa nos países ricos é de 78%. Na média mundial, o ano de 2014 deve terminar com 44%, contra 40% em 2013 e 30% em 2010.

O custo da banda larga no Brasil representa 1,42% da renda mensal média, o que coloca o País na 46º posição numa classificação onde o serviço é mais caro. Na Áustria, onde a banda larga é a mais barata do mundo, o serviço consome apenas 0,13% da renda média mensal de um trabalhador.

O preço da banda larga no celular no Brasil também está entre os mais caros. Numa classificação de 166 países, o Brasil aparece apenas na 102ª posição. O custo representa 4,14% da renda mensal de um trabalhador brasileiro.

Segundo a UIT, entre 20% e 30% da população ainda considera que os serviços são caros demais para que possam pensar em ter um celular com internet rápida.

Fonte: Info

22/11/2014

Google lança serviço para remover anúncios de sites

O Google anunciou ontem o Contributor, um recurso pago para remover anúncios.

Ao acessar o serviço, o usuário pode escolher entre valores mensais de US$ 1, US$ 2 ou US$ 3 e, uma vez que o serviço é assinado, a pessoa deixa de ver as publicidades do site escolhido.

Inicialmente, a novidade está em fase beta e somente 10 parceiros do Google estão usando o novo formato, incluindo o Imgur e o Mashable. Enquanto isso, outros endereços podem se inscrever em uma lista de espera.

Apesar de parecer uma boa solução, vale lembrar que o Contributor terá de concorrer com serviços gratuitos como o AdBlock, extensão para navegador que oculta pop-ups e banners. Ao mesmo tempo, ferramentas desse tipo estão em alta na tecnologia – na semana passada, o YouTube anunciou o MusicKey, serviço que remove anúncios antes da exibição dos vídeos.

Fonte: iMasters

23/10/2014

Registros de ocorrências de crimes virtuais aumentam 70% no país em 1 ano

Dados da CNB – Colégio Notarial do Brasil – indicam que o número de crimes virtuais no país aumentou 70% entre 2012 e 2013. O órgão aponta ainda que o índice subiu devido ao maior acesso das vítimas a mecanismos de defesa e acesso à informação, o que ajuda a ampliar ocorrências registradas.=

Ainda de acordo com o CNB, no período de um ano, os crimes que tiveram maior aumento de reclamações de acordo com o levantamento foram vazamento de fotos e vídeos (porn revenge),publicações de fotos não autorizadas e perfis falsos em redes sociais, cyberbullying, além do assédio virtual contra crianças e adolescentes através de redes sociais, blogs e outras comunidades de Internet.

Segundo o CBN de São Paulo, o número de atas notariais registradas no estado no primeiro semestre de 2014 foi de 6.185. O número já é superior aos totais de 2012, quando foram documentadas 5.432 atas. Já em 2013, o estado teve 9.221 atas, o que representa um aumento de 69% no total de novas denúncias.

O aumento no estado é similar ao encontrado em todo o país. Em 2012, o Brasil teve 18.820 atas registradas. Este número que saltou para 32.011 em 2013, um aumento também de 70% em território nacional.

A ata notarial é o documento usado em cartórios para registrar ocorrências, incluindo a de crimes virtuais. Ela também serve como meio pelo qual as vítimas podem buscar reparações judiciais por qualquer dano sofrido. O CNB é uma organização sem fins lucrativos que reúne profissional do direito do país e representa a classe junto ao Poder Público.

Fonte: Tecnoblog

06/10/2014

Brasil ocupa a 89ª posição no ranking de velocidade da internet

Pesquisa realizada pela empresa Akamai constatou que a velocidade média da internet fixa brasileira entre abril e junho foi de 2,9 megabits por segundo. Apesar do aumento em relação ao começo do ano, que teve média de 2,6 Mbps, o país ainda ocupa a 89ª posição no ranking de velocidade. No mesmo período, a velocidade média mundial foi de 4,6 Mbps.

O crescimento de 11% ficou abaixo dos padrões mundiais, que foram de 21%. A Coreia do Sul lidera o ranking, com média de 24,6 Mbps, seguida por Hong Kong, com 15,7 Mbps, Suíça, e Japão, ambos com 14,9 Mbps.

A pesquisa também mediu a velocidade média do pico, analisando 10% das conexões mais rápidas de cada país. Nesse quesito, a campeã foi Hong Kong, com 73,9 Mbps. O Brasil ficou com 20,2 Mbps, 5,3 a menos do que a média mundial.

O Brasil foi um dos países com maior aumento no número de novos IPs, o que significa que mais usuários começaram a acessar a rede. No segundo trimestre houve aumento de 6,7% no número de endereços de internet, chegando a 44 milhões.

No quesito internet móvel, foram analisados 56 países. A Coreia do Sul repetiu a liderança, com velocidade média de 15,2 Mbps. O Brasil atingiu 1,5 Mbps.

Fonte: Olhar Digital

Mais notícias: