Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

06/04/2009

Blog lista nove coisas legais que a internet arruinou

Você se lembra de como era a vida antes da internet banda larga? Em um momento de nostalgia, o blog OMGLists elaborou uma lista com nove coisas legais do passado - da pornografia ao jornalismo - que a internet arruinou para sempre.

9. Rick Astley
O maior hit do cantor Rick Astley, Never Gonna Give You Up, "era idiota o suficiente para rirmos dele, mas ainda assim grudento o bastante para cantarmos bêbados no karaokê", diz o site. Tudo mudou quando alguém resolveu publicar no YouTube um vídeo que parodiava a música. O irritante clipe Rick Roll virou um fenômeno na web e, para o pessoal do OMGLists, acabou com a graça de ouvir a declaração de amor de Astley.

8. Assistir a TV com outras pessoas
Houve um tempo em que assistir a um determinado programa na televisão podia ser um evento. O site lembra que podia ser chato o assédio de seus amigos sem-TV-a-cabo, mas acabava sendo divertido. Hoje, com a velocidade da banda larga, os torrents e tantos dispositivos móveis em que se pode assistir a TV, você não precisa mais nem de um sofá - muito menos de companhia.

7. Gatos
Gatos tinham uma rotina pacata de comer, dormir e ignorar as pessoas - até começarem a estrelar fotos com legendas engraçadas que logo viraram mania na web, em sites como o icanhascheezburger.com. Agora os donos de gatos se tornaram paparazzi sempre prontos para registrar qualquer movimento mais esquisito dos felinos.

6. Pôsteres motivacionais
Antigamente, você ia ao dentista e podia ficar olhando para pôsteres motivacionais que ajudavam a amenizar seu sofrimento. O problema, para o OMGLists, foi a proliferação de "pôsteres desmotivacionais" na internet - com frases como "Esperança - ela pode não ser garantia a essa altura". Agora, insistir no antiquado pôster motivacional faz você parecer ridículo.

5. Listas
Listas já foram algo restrito a compras de supermercado, capas de revistas e ao programa do David Letterman. Então veio a internet e listas de todos os tipos começaram a pipocar. Agora o OMGLists, que é um blog especializado em listas, reclama que ficou difícil pensar em algo que ainda não tenha sido feito.

4. Pornografia
Se você já passou de uma certa idade, provavelmente descobriu a pornografia debaixo da cama do seu pai ou na casa de um amigo. Não era emocionante? Mas com a web a pornografia acabou se tornando algo extremamente solitário, e você ainda corre o risco de se deparar com terríveis vídeos amadores.

3. Tom Cruise
Antes do YouTube, Tom Cruise era o astro de filmes como Top Gun e Jerry McGuire. Mas seu comportamento estranho em um programa da apresentadora Oprah Winfrey se espalhou pela internet e acabou com sua imagem de galã.

2. Jornalismo
"O que aconteceria se Clark Kent e Lois Lane trabalhassem para um blog? Eles estariam em seus sofás, usando apenas roupas de baixo e copiando e colando artigos", sugere o site, lembrando de um tempo glamouroso de jornalismo investigativo. Hoje, jornalistas estão dando lugar a blogueiros e fotógrafos podem ser substituídos por qualquer câmera digital e um Photoshop, lamenta o site.

1. Privacidade
Redes sociais arruinaram nossa privacidade. Hoje você não pode mentir sobre onde vai, com quem vai ou o que está fazendo - sempre há alguém com uma câmera e um perfil no Facebook. Seus colegas de trabalho adicionam você como amigo e impedem que você conte para seus amigos sobre o porre de sábado à noite ou alguma experiência ilegal. "Mesmo para adultos responsáveis, as linhas que separam socializar, perseguir ou invadir a privacidade de alguém são muito tênues", conclui o site.

30/03/2009

E-mail falso da Receita Federal pode infectar computadores

A empresa de segurança na web Trend Micro detectou um falso e-mail que está circulando pela internet e tenta infectar computadores com um software malicioso. O e-mail, atribuído à Receita Federal, diz ao usuário que sua declaração de Imposto de Renda não foi entregue e ameaça bloquear seu número de CPF e sua conta bancária.

A mensagem traz um link para download de um arquivo chamado Receitanet2009.exe. Ao clicar no link, o usuário baixa o arquivo que, se for executado, instala no PC um software malicioso - detectado como MAL_DROPPER pela Trend Micro.

Depois de instalado no computador, o malware monitora o acesso a sites de bancos, com o objetivo de capturar senhas de usuários.


27/03/2009

Início da operação do .net.br como domínio genérico

Em 2008 o DPN .com.br tornou-se um DPN "genérico", passando a aceitar registro tanto de pessoas jurídicas como de pessoas físicas. O mesmo foi decidido pelo Comitê Gestor quanto ao domínio .net.br. Assim, esses dois DPNs, o .com.br e o .net.br, aceitarão registros tanto de pessoas jurídicas como de pessoas físicas.

Em 6 de abril de 2009 inicia-se a operação do .net.br como DPN genérico.

Para que se garanta um início suave de operação e se preservem direitos, durante os primeiros seis meses ("sunrise period"),os domínios existentes no .com.br, que tenham sido registrados antes de 6 de abril estarão reservados no .net.br, a espera de manifestação de seus detentores no .com.br. Ou seja, os detentores de domínios no .com.br terão seis meses, a partir de 6 de abril e até 6 de outubro para, manifestando seu interesse, registrar o mesmo nome sob o .net.br.

Findo o período de "sunrise", a partir de 27 de outubro, os domínios para os quais seu detentor no .com.br optou por não registrá-los no .net.br estarão disponíveis para registro a todos.

24/03/2009

Minha empresa não tem site. E daí?

Parece contraditório né?

As empresas que ainda não estão na InterNET, com certeza estão se preparando para isso; e eu que acesso na InterNET desde 1994 e trabalho com ela de 1996, venho afirmar que não estou nem aí porque minha empresa não tem um site.

Tenho certeza que vão entender minha afirmação ao final deste artigo.

Site institucional? Falar sobre a “missão da empresa” e sobre  “história da empresa”? bahhh!

Isso era importante lá em 1997 quando fiz na época a primeira página em português para um departamento da IBM no Brasil.

Hoje minha empresa se nega a fazer este tipo de serviço, pois atualmente o que todos esperam da InterNET é resultado traduzido em: negócios.

Como consultor, é minha função instruir meu clientes sobre isso. Site institucional bonitinho não serve para negócios, serve apenas para o ego do dono da empresa e não para o seu cliente. Site institucional qualquer pessoa pode fazer, ta cheio de “sobrinhos” na InterNET que sabem usar o dreamweaver e fazem sites para agradar os “tios”, que não querem investir no novo e que acham que ter um domínio na InterNET e um email personalizado com o nome da empresa, já estão fazendo até demais, e olha, ainda é muito comum ver empresas usarem emails gratuitos, ou de provedores. Ainda existem empresas que não investem cerca de R$ 100,00 ou menos por ano, para terem um dominío e email próprio na InterNET.

Acho que já consegui explicar o porque de não ter apenas um site institucional, mas o que fazer então?

O que toda empresa precisa para gerar negócios é ter uma “Presença OnLine”, precisa ter hotsites específicos para seu objetivo e principalmente um canal de comunicação com seus clientes.

Segue alguns exemplos para sua empresa ter uma “Presença OnLine”:

    * HotSite para produto ou serviço
    * Blog
    *
    * Canal no YouTube
    * Comunidade no Orkut

E alguns exemplos para atender mais fácil seu cliente:

    * Atendimento OnLine
    * Twitter
    * MSN
    * SKype
    * Gtalk

Não ache que Orkut e MSN são usados apenas para brincadeira na InterNET, você vai se surpreender quando começar a usá-los profissionalmente.

Seu e-cliente, seu e-consumidor está interessado em seu produto ou serviço e não na sua empresa, ele procura uma solução para sua necessidade, então é isso que você deve apresentar para ele na InterNET, e somente depois dele sentir que esta com a solução “na mão”, aí sim, sua empresa, sua marca, sua história, irão ajudar a sacramentar o negócio.

O meu domínio - que é o nome da minha empresa - é muito cobiçado: www.url.com.br, e eu não mantenho nenhuma informação institucional nele. Hoje todos meus esforços são para o meu blog sobre comércio eletrônico www.ecommerce.tv.br, é de lá que eu sou solicitado para palestas e treinamentos, e é de lá, onde chegam meus clientes e novas parcerias.

Não sou contra site institucional, mas acredito que fazer apenas por fazer não fará diferença nenhuma para sua empresa, o que você precisa é de uma estratégia online e não de apenas um site.