Menu

PRINCIPAIS NOTÍCIAS SOBRE INTERNET E TECNOLOGIA

24/09/2008

A internet nos deixa mais inteligentes e estúpidos

O escritor norte-americano Mark Bauerlein vem causando polêmica nos Estados Unidos com o seu livro “The Dumbest Generation” – ainda não lançado no Brasil – e segundo ele, se você tem menos de 30 anos, considere-se membro da geração mais estúpida da história. Para o autor, a nova geração nunca se desconecta e, pior, nunca se desconecta de informações irrelevantes: perfis em redes sociais, MSNs e outras ferramentas, distanciando-se de assuntos relevantes como por exemplo história e política.
 
Segundo o autor ainda, os jovens tem dificuldades em ler qualquer publicação com mais de 200 páginas e dificuldades de concentração. Normalmente desinteressados pela família, os jovens desta geração, quando estão em casa, estão fechados no quarto digitando em seu blog, postando fotos suas em suas redes sociais e fotoblogs ou falando no MSN, tendo uma vida direcionada especialmente às relações sociais com os amigos da mesma idade.
 
Agora a questão é: estamos de fato criando uma próxima geração de estúpidos ou a forma de aprendizado e convívio com as informações têm mudado com a internet?
 
Viemos de uma geração acostumada a receber informações de poucas fontes – e precisávamos nos esforçar para obtê-las. A escola que fiz ainda é daquelas em que fazer um trabalho significava ir a uma biblioteca e escrever em algumas folhas de almaço, e a datilografia era o sinônimo do capricho. Hoje trabalhos inteiros estão ao alcance de um clique e as fontes de informação são intermináveis.
 
Pode sim parecer que estamos vislumbrando uma nova geração de “preguiçosos”, mas por outro lado, talvez seja a próxima uma geração extremamente inteligente, pois encontramos aí outra questão (levantada pelo filosofo David Weinberger): essa geração está quebrando o monopólio das comunicações e informações.
 
Se há pouco mais de 10 anos nosso acesso às informações se dava pelos jornais diários, revistas semanais ou telejornais, hoje a informação está em toda a parte, os indivíduos escolhem o que e como querem recebê-la e ainda geram mais informações e conteúdos, ou seja, se antes o mundo inteiro recebia informações de poucos indivíduos que a detinham, hoje qualquer um ainda pode gerar e propagar informação. Mas quanto dessa informação é relevante?
 
Talvez esse não seja o ponto. A pergunta correta talvez seja: tudo o que “nos ensinam” é relevante? Ou talvez essa nova geração com acesso a tanta informação desenvolva a capacidade de filtrar somente o que precisa e o que é relevante?
 
O grande trunfo da internet é nos permitir a quantidade – e qualidade – dos conteúdos que buscamos, sob diversos pontos de vista: de um jornalista a um estudante da oitava série. E que possamos comparar esses pontos de vista e rapidamente formar a nossa própria ótica. 

19/09/2008

Vivo e Claro terão iPhone na próxima semana

 O presidente da Vivo, Roberto Lima, anunciou no começo do mês que um acordo entre a Apple e operadoras brasileiras permite que o iPhone 3G estréie no país “na última semana de setembro”.

 
A Vivo, inclusive, já possui uma rede 3G no padrão WCDMA (compatível com o iPhone 3G) em funcionamento em várias cidades do país. Segundo declarações de Roberto Lima à agência Reuters, esta rede está em funcionamento, em caráter de testes, em várias cidades do país.
 
Além das capitais, a rede 3G WCDMA opera em caráter experimental também em grandes municípios do interior paulista e da Bahia, diz a Vivo.
 
Com 40 milhões de usuários no Brasil, a Vivo acredita que pelo menos 1 milhão de seus assinantes se interessarão em comprar o iPhone 3G. A estratégia da empresa é fornecer o produto, primeiro, para sua base de clientes.
 
Além da Vivo, venderá o iPhone no país na próxima semana a Claro. A operadora do grupo Telmex foi a primeira a fechar um acordo com a Apple para a América Latina. A Claro adotou estratégia diferente de sua competidora e, ao invés de privilegiar clientes da base, optou por um cadastro de interessados no iPhone 3G.
 
Pessoas cadastradas pela Claro receberam telefonemas, no início do mês, para reservar o aparelho. Inicialmente, a tele mexicana cobraria R$ 100 reembolsáveis pela reserva. Pressionada por grupos de defesa do consumidor, a Claro recuou da taxa.
 
Embora não confirmem a data exata da estréia, o dia mais provável para o início das vendas na Claro e Vivo é 26 de setembro. No mundo todo, a estréia do iPhone ocorre sempre num bloco de países ao mesmo tempo e, quase sempre, numa sexta-feira. Assim ocorreu com a estréia do iPhone 3G no mundo, no dia 11 de julho, uma sexta-feira.
 
Na Turquia, a parceira local da Apple, a Turkcell, confirmou que venderá o telefone 3G da Apple no dia 26, o que indica que o mesmo ocorrerá em outros países, caso do Brasil.
 
Consultadas, TIM e Oi confirmam interesse no iPhone 3G, mas dizem que não revelam os planos da empresa. As esquivas sugerem que as companhias não devem ter o telefone da Apple na mesma data das competidoras.

19/09/2008

Internet chega a 20% das casas, mas vê 'buraco negro' no Norte e Nordeste

wOs dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad),divulgados nesta quinta-feira (18) pelo IBGE, indicam que o país superou o índice de 20% de residências com acesso à internet.
 
Nas regiões Norte e Nordeste, no entanto, o índice não chega a 10%. Apenas 8,2% das casas no Norte, e 8,8% no Nordeste, possuem acesso à rede mundial de computadores. 

De acordo com a Pnad, pouco mais de 11,3 milhões de moradias brasileiras, ou 20,2% do total, têm computadores ligados à web. O número é quase três vezes maior do que o resultado constatado em 2001, de 4 milhões. Na pesquisa anterior, com dados de 2006, eram 16,9% as residências ligadas à rede. 
 
A região mais privilegiada neste quesito do Pnad é a Sudeste, onde está mais da metade das casas brasileiras com computador - 8,7 milhões, de um total de 15 milhões.
 
Enquanto 34% das residências nos estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo possuem computador, 27,4% possuem acesso à internet. O Sul, com 24%, e o Centro-Oeste, com 18,4%, vêm a seguir. 
 
A unidade da Federação mais "plugada" é o Distrito Federal, onde quase uma a cada duas casas possuem computador. São 48,8%, mas os dados separados por estado não indicam qual a porcentagem destes computadores que estão ligados à rede.
 
Em São Paulo, 39,5% das casas têm microcomputadores. No Maranhão, pior estado neste quesito do Pnad, o índice é de apenas 8%.

18/09/2008

Windows 7 Milestone 3: igual ao Vista, mas com o visual Ribbon do Office 2007

Mary Jo Foley, que revelou que o primeiro beta do Windows 7 sairá em dezembro e pode ser mesmo lançado em 2009, viu a última versão do sistema, Milestone 3, um preview do que será o beta 1. O veredicto? Além da interface Ribbon do Office 2007 ter se alastrado, chegando ao WordPad e ao Paint, bem, a versão “parece bem estável”. “Do pouco que eu tive a chance de ver, o Windows 7 não parece nem dá a sensação de ter grandes diferenças em relação ao Vista.”
 
Como essa é uma versão próxima da beta, não espere mudanças dramáticas. E resta só pouco mais de um ano de desenvolvimento, se a data de lançamento for mantida. A semelhança com o Vista pode ser boa o ruim – é mais questão de gosto –, mas mostra de alguma maneira que a Microsoft realmente precisava de mais tempo para acertá-lo.